o trilho original

Muitas são as pessoas que se questionam se estarão ou não no caminho certo, se estão ou não a cumprir a sua missão, se o desafio delas passa por se conformarem com o que têm e onde estão ou se pelo contrário devem encontrar coragem para virar a mesa e ir em busca do que as faz mais feliz.
Como é óbvio seriam precisas milhares de respostas diferentes. No entanto, vindo da mesma fonte e idêntico em todos nós, o nosso espirito tem maneiras também idênticas de se situar, de consultar a sua bússola interior e de analisar se está de facto a viver a sua história espiritual ou se entretanto se perdeu atrás de uma qualquer tentação terrena que nos irá dar, mais cedo ou mais tarde, o sentimento de frustração e de beco sem saída.
Alguns sinais a ter em consideração

 – O que a tua intuição te está a tentar dizer há muito mas que resistes a aceitar?

– O que a tua criança interior te diria se aparece ao pé de ti hoje?

– Que mensagem, convite, sinal, sincronia, curiosidade está sempre a surgir e a repetir-se?

– Que características têm as pessoas que mais admiras neste momento e que estão na tua vida com o propósito de te relembrar o que precisas mudar?

– Como idealizas a tua mais elevada versão de ti próprio? É essa a versão que estás a viver?

– Já identificaste os dragões que estão a testar os teus medos e a dar ao teu Herói interior uma oportunidade de se revelar?

Normalmente o dito ‘caminho certo’ não é tanto geográfico, social ou exterior mas mais interior e de atitude perante o que a vida já se encarregou de fazer atrair à realidade de cada um. 

Ou seja, perante idênticos desafios, uns irão fugir, outros evitar, outros enfrentar. 
Começa então primeiro por identificar o que o teste exterior ativou interiormente. Depois há que processar todo esse bolo emocional que estava à espera daquela ativação, que precisou do outro para ser espicaçado e só no fim, depois de encontrada uma nova fórmula fruto de toda a alquimia feita é que podemos então dar inicio a uma nova e diferente Ação que irá originar um novo e diferente desfecho.
O novo caminho é essa nova atitude, é quem somos depois de superado o drama interior. É a nossa nova energia resultante da alquimia onde processámos e nos responsabilizámos pelas nossas piores dores.

 Cada evento, acontecimento ou encontro traz sempre 2 prováveis propostas;

– Identificar o espelho de uma sombra inconsciente. 
( o que me vens mostrar de mim que eu ainda não sei?)

– Dar-nos a oportunidade de revelarmos o nosso potencial. 
( como revelar o meu melhor através da provocação do outro?)

Por isso independentemente do espaço geográfico ou físico onde te encontras, a nossa missão ou trilho original está onde estão as oportunidades de equilíbrio, onde conseguimos superar os nossos medos, onde os nossos talentos se revelam no seu melhor, onde sentimos o sangue a correr pelas veias e a mão de Deus em tudo e todos.

Viver a nossa missão não é obrigatoriamente significado de paraíso, vida perfeita, tudo fácil.. É sim onde conseguimos reconhecer e principalmente intuir que aqueles eventos fazem parte da nossa história kármica.

E como temos a certeza?

Porque estão na nossa realidade atraídos pela nossa energia, porque nos obriga a transformações intensas e porque não conseguimos evitá-lo sendo obrigados a superá-los.
O trilho, a missão, o caminho original pouco ou nada tem a ver então com espaços, locais ou sítios no mundo mas muito mais com a nossa verdade, consciência, crescimento e equilíbrio interiores. 
O sítio, empresa, espaço, trabalho ou ocupação que usamos lá fora no mundo para fazer esta missão interna de nos alinharmos com o nosso trilho original é que não interessa nada…..!

9277336

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *